Pix começa a valer nesta 2ª feira: veja vantagens e a análise de especialistas Modalidade de transferências instantâneas é lançada pelo Banco Central; entenda sobre a plataforma e seus cuidados




O Pix , nova modalidade de transferências bancárias, está disponível aos brasileiros a partir desta segunda-feira (16).

De acordo com dados do Banco Central , dois dias antes do final do período de teste, na sexta-feira (13), foram feitas 826 mil transações, somando R$ 324,6 milhões .

Com o fim do período experimental neste domingo (15), o Pix conseguiu números expressivos. Em sua primeira semana de testes, por exemplo, a nova ferramenta moveu R$ 65 milhões .

Entretanto, de acordo com representante da Febraban (Federação Brasileira de Bancos), alguns ajustes ainda estão sendo feitos. Serão resolvidos problemas como erros no número de caracteres da chave Pix e alguns bancos que não reconheciam transações com outras instituições financeiras.


O que é o PIX
O Pix é uma modalidade de transações entre bancos e instituições desenvolvida pelo Banco Central. A plataforma proporcionará pagamentos instantâneos , sendo uma substituta para o DOC (Documento de Ordem e Crédito) e a TED (Transferência Eletrônica Disponível).

De acordo com especialistas, a ferramenta tem muitas vantagens para o cliente. De acordo com o advogado do escritório Weiss Advocacia, Bruno Yamaoka Poppi, “as vantagens em relação aos métodos tradicionais de transferência são a funcionalidade e o baixo custo , afinal é uma ferramenta de transferência de valores instantânea, disponível durante 24 horas por dia , nos sete dias da semana, em todos os dias do ano, inclusive feriados, e a um custo zero para pessoas físicas podendo ser um custo zero também para pessoas jurídicas, a depender da operadora.”

Poppi ainda adiciona que a ferramenta, por ter essas características, deve substituir os métodos convencionais , uma vez que essas novidades “não se encontram nas ferramentas de transferências tradicionais como DOC e TED”.

Serviço online
Sendo uma modalidade de transferências digitais , o Pix facilita as ações do consumidor, que pode resolver seus problemas com o banco direto de sua casa. Bruno Poppi comentou sobre isso junto de Mariana de Souza Cruz Caparelli, DPO (Data Protection Officer) do Nubank, em um artigo.

“Esse tipo de inovação tem revolucionado a vida do consumidor. No entanto, por já fazer parte do seu cotidiano muitas vezes não se tem a percepção. Hoje, graças à inovação e aos serviços oferecidos por Fintechs , é possível abrir uma conta, ter um cartão de crédito, pagar conta, fazer empréstimo apenas utilizando o celular, sem a necessidade de sair de casa e procurar uma agência ”, diz o texto.

Segurança
Sendo um serviço disponível nas plataformas digitais, há muitas dúvidas acerca da segurança do sistema . Possibilidade de golpes, falhas no sistema, entre outros riscos, são os principais. Para Poppi, a palavra-chave para evitar dor de cabeça com o Pix é atenção .

“Os riscos de utilização do Pix não diferem muito dos riscos que os usuários normalmente correm ao usar uma ferramenta financeira por meio eletrônico, e é por isso que as orientações se assemelham, tais como ter atenção durante a operação, certificar-se que os valores estão sendo direcionados para a pessoa correta e zelar pelos seus dados pessoais ”, afirma o advogado.

O Banco Central elaborou um Manual de Segurança para os participantes do Pix, no qual são explicados os principais requisitos técnicos para o seu funcionamento

O manual apresenta a forma ideal de implementação para que a segurança das operações e o pleno funcionamento do sistema sejam garantidos.

Para saber mais sobre o Pix:
Fonte: undefined – iG @ https://economia.ig.com.br/2020-11-16/pix-comeca-a-valer-nesta-2-feira-veja-vantagens-e-a-analise-de-especialistas.html

Uncategorized

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *